Orpheu Leal

Como é bom viver em Paz!

Textos



           A AVAREZA
 
Avareza é sovinice,
Grande apego ao vil metal,
É um caso de sandice,
Debilidade mental.
 
O avarento é tão pobre,
Até guardando milhões,
Pois sua mente encobre
O mais sutil dos grilhões.

 
Das iguarias que come,
Há migalhinhas de pão,
É ele "unha-de-fome"
E disso não abre mão.
 
É tudo obsessão,
O que ele tem dentro d'alma,
Só cuida de possessão
E assim mantém sua calma.
 
Guarda tudo na caixinha,
Não gasta nenhum tostão,
Pra sua alma mesquinha
Entesourar no caixão.
Orpheu Leal
Enviado por Orpheu Leal em 30/12/2019


Comentários

Site do Escritor criado por Recanto das Letras