Orpheu Leal

Como é bom viver em Paz!

Textos



VENDEDOR DO INTERIOR
 
 
Um garotão inteligente, vindo da roça, candidatou-se a um emprego na maior loja de departamentos do mundo, onde tudo podia ser comprado ali.
O gerente perguntou ao rapaz:
— Você já trabalhou alguma vez?
— Sim, eu fazia negócios na roça.
O gerente gostou do jeitão simples do moço e disse:
— Pode começar amanhã. No fim da tarde, venho ver como se saiu.
O dia foi longo e árduo para o rapaz. Às 17h30, o gerente se aproximou do novo empregado para verificar sua produtividade e perguntou:
— Quantas vendas você fez hoje?
— Uma!
— Só uma? A maioria dos meus vendedores faz de 30 a 40 vendas por dia. De quanto foi a sua venda?
— Dois milhões e meio de reais.
— COMO CONSEGUIU ISSO???
— Bem, o cliente entrou na loja e eu lhe vendi um anzol pequeno, depois um anzol médio e finalmente um anzol bem grande. Depois vendi uma linha fina de pescar, uma de resistência média e uma bem grossa, para pescaria pesada. Perguntei onde ele ia pescar e ele me disse que ia fazer pesca oceânica. Eu sugeri que talvez fosse precisar de um barco, então o acompanhei até a seção de náutica e lhe vendi uma lancha importada, de primeira linha.
"Aí eu disse a ele que talvez um carro pequeno não fosse capaz de puxar a lancha, e o levei à seção de carros e lhe vendi uma caminhonete com tração nas quatro rodas."
Perplexo, o gerente perguntou:
— Você vendeu tudo isso a um cliente que veio aqui para comprar um pequeno anzol?
— Não, senhor. Ele entrou aqui para comprar um pacote de absorventes para a mulher, e eu disse: “Já que o seu fim de semana está perdido, por que o senhor não vai pescar?”.

 

 
Tudo por E-mail - Internet
Enviado por Orpheu Leal em 21/12/2015


Comentários

Site do Escritor criado por Recanto das Letras