Orpheu Leal

Como é bom viver em Paz!

Textos


INDISCRETO ACONTECIMENTO
 
      Era ela uma senhora, viúva, novinha, que devia ter de vinte e cinco a trinta anos, no máximo. Chamava-se Elza e morava em uma pequena cidade do interior de Minas, onde quase todo mundo se conhece.
      Um belo dia ela quis fazer umas compras e cortar o cabelo. Ajeitou-se toda diante do espelho e, quando viu que estava totalmente bonita, colocou os óculos rayban, pegou a bolsa, saiu toda elegante, como uma artista. Notou que estava sendo alvo dos olhares masculinos e ficava cada vez mais convencida, julgando-se uma Marylin Monroe ou uma Lana Turner, suas contemporâneas. E, à medida que dava seus passos, achava-se cada vez mais charmosa. Depois de passar pelas principais ruas da cidade e de receber assobios de seus galanteadores, ficou meio desconfiada, pois nunca tinha acontecido aquilo com ela. Examinou a sua blusa, a saia, achou tudo perfeitamente normal.
      Ao entrar na primeira loja, para ver um novo vestido, a funcionária chamou-a e, baixinho, disse-lhe que sua saia estava presa na calcinha, e que a parte de traz estava toda à mostra.
      A mulher quase teve um ataque, começou a chorar copiosamente, pediu um copo d’água.  Diante do ocorrido, ficou extremamente nervosa, imaginando como sairia dali.  Resolveu mudar o itinerário, indo por ruas diferentes.
      Durante a semana inteira não saiu mais de casa, chorando o tempo inteiro.  
      


                            
Orpheu Leal
Enviado por Orpheu Leal em 06/07/2015
Alterado em 26/07/2018


Comentários

Site do Escritor criado por Recanto das Letras