Orpheu Leal

Como é bom viver em Paz!

Textos


VELHA ANEDOTA

 
TERTULIANO, FRÍVOLO, PERALTA,                                                  
QUE FOI UM PASPALHÃO DESDE FEDELHO,
TIPO INCAPAZ DE OUVIR UM BOM CONSELHO,
TIPO QUE MORTO, NÃO FARIA FALTA.
 
LÁ UM DIA DEIXOU DE ANDAR À MALTA,
E INDO À CASA DO PAI, HONRADO VELHO,
A SÓS NA SALA, EM FRENTE DE UM ESPELHO,
À PRÓPRIA IMAGEM, DISSE, EM VOZ BEM ALTA:
 
TERTULIANO, ÉS UM RAPAZ FORMOSO,
ÉS SIMPÁTICO, ÉS RICO, ÉS TALENTOSO,
QUE MAIS NO MUNDO SE TE FAZ PRECISO?
 
PENETRANDO NA SALA O PAI SIZUDO,
QUE POR TRAZ DA CORTINA OUVIRA TUDO,
SEVERAMENTE RESPONDEU: — JUÍZO!



NOTA: Este soneto foi escrito há mais de CEM ANOS pelo grande poeta ARTHUR AZEVEDO.
ARTHUR AZEVEDO
Enviado por Orpheu Leal em 27/06/2015


Comentários

Site do Escritor criado por Recanto das Letras