Orpheu Leal

Como é bom viver em Paz!

Textos


 
OTO
 
  Oto, obeso, orelhudo, obtuso, otomano omisso, otimista, ocupava-se organizando orgias: olhava ousadas odaliscas, ofertando-lhes originais orquídeas outonais. Ouvia orgulhosamente oníricas óperas. Ótimo otorrinolaringologista.
  Outrora oprimira os ordeiros operários oponentes; obviamente, odiava-os. Oto ostentava ouro. Olegário, o otário, obedecia, ovacionando-o; Otávio, o oportunista, ofendeu-o ontem.
        Obtuário: OTO! Ormuzd observa-o, orando!
 
 
Observação: Ormuzd é, segundo o zoroastrismo e a mitologia persa, o deus do bem. Vivia em luta constante contra seu irmão gêmeo, o deus do mal, cujo nome é Ariman.


                       
Orpheu Leal
Enviado por Orpheu Leal em 10/05/2015
Alterado em 10/05/2015


Comentários

Site do Escritor criado por Recanto das Letras