Orpheu Leal

Como é bom viver em Paz!

Textos



ESCREVEU, NÃO LEU... – Poema Verbal 31

 

Estava cansada,
 trabalhando, suando;
vendo-me, alegrou-se.
Perguntou:
Vai ajudar-me?
Respondi-lhe: gostaria, não posso.
Aborreceu-se, disse:
Não fique me olhando. Suma!


 
NOTA: O POEMA VERBAL foi criado por Orpheu Luz Leal em 09.05.2013. É composto por, no mínimo, quatro versos (quadra) e, no máximo, por oito (oitava). Contém somente verbos, locuções verbais e o advérbio “não”. Os verbos podem ser acompanhados de pronomes átonos (próclise, mesóclise ou ênclise), como: não me esqueça, dar-te-ei, entreguei-lhe. São versos livres quanto à métrica e quanto às rimas, com ou sem título.
Orpheu Leal
Enviado por Orpheu Leal em 05/10/2013
Alterado em 21/02/2014


Comentários

Site do Escritor criado por Recanto das Letras