Orpheu Leal

Como é bom viver em Paz!

Textos



      POESIA TRANSCENDENTAL


     Quando eu for embora daqui
     deste mundo tão complicado,
     verei coisas que nunca vi,

     pois serei um desencarnado.
 
     Não se assuste, não, ó vivente,
     não serei uma assombração,
     estarei apenas ausente
     do alcance da sua visão.

     A morte, macabra megera,
     que sempre assustará o mundo,
     muito mais que faminta fera,
     não sossegará um segundo.

     Dela, amigo, não tenha medo,
     ela cumpre sua missão,
     começa a trabalhar bem cedo,
     levando-nos para um caixão.

     Eu penso: a morte é reticência...
     mudança, mistério profundo;
     entorpece a consciência,

     mandando-nos pro outro mundo.


                     

 

Obrigado, meu amigo James Assaf, ilustre Poeta, pela bela interação:

Cedo ou tarde de cara com a morte
essa é afinal minha sorte
quero ser muito mais forte
contudo o bem é meu forte
o amor é meu norte.


         
                      


 

Obrigado, Mestre Carlos Celso CARCEL, pela brilhante interação:

MINHA MISSÃO PARA A VIDA
ME FOI DADA COM A SORTE
DE UMA FAMÍLIA QUERIDA

QUE ME SERVIU DE SUPORTE
ENTÃO, A QUE VOU TEMER?
SE EU SEI QUE VOU MORRER
NÃO TEREI MEDO DA MORTE.



                       
 

Obrigado, ilustre poeta  Nathalicio, pela bela interação:

Não é questão de azar nem de sorte.
Todos temos de encarar a morte,
Mas é bom estarmos prevenidos.
Pra que quando ela vier,
Estarmos com o dever cumprido. 


                       

 
 
Obrigado, meu amigo Tiago, ilustre poeta, pela
encantadora interação:
 
Pra quem tem vida comprida...
É destino ou é a sorte?...
Vamos viver bem a vida...
Não vamos pensar na morte!

 
                        


Agradeço ao Mestre Jacó, pela perfeita interação:

A morte é chave mestra
Da portaria do astral.
Dimensão residencial,
Que minh'alma faz a sesta...


                      

 
Obrigado, Poeta Antheps, por sua reflexiva interação:
 
Não temer o acaso ou a sorte;
É dever de quem faz o bem;
Pois há vida aqui e além;
E uma nova existência vem;
Após o etéreo sono da morte...

              
 
Obrigado, meu irmão Chico Mesquita, pela maravilhosa  interação:

Não adianta temer a morte,
Ela é flecha certeira,
Que desvenda outro norte,
Nesta vida passageira.


                          

Obrigado, meu nobre colega POETA OLAVO, pela linda e fantástica interação:

"A minha vida tem inicio e fim
E espero que a sorte
Nunca se esqueça de mim
E que não me lembre da morte" 


                          
 
Agradeço a Lucia Armenio Leal pela delicada interação:
 
Sei que a morte virá certamente,
pois ninguém fica para semente;
porém, meu querido amigo,
preciso tanto de você comigo!


                                        

 
Orpheu Leal
Enviado por Orpheu Leal em 18/03/2017
Alterado em 08/03/2018


Comentários

Site do Escritor criado por Recanto das Letras